"Nove Vidas" leva o Leopardo de Ouro de Locarno

O 58.º Festival Internacional de Cinema de Locarno, considerado o quarto em importância no ranking dos festivais europeus, enfatiza principalmente os problemas sociais, mas o vencedor do Leopardo de Ouro, Nove Vidas, do colombiano criado no México, Rodrigo García, que vive desde jovem nos EUA, focaliza problemas pessoais de nove mulheres.Irene Bignardi, a diretora do Festival que deixa o cargo no final desta edição, tinha advertido antes da abertura do evento, que a notável presença do cinema de preocupações existenciais concorria com os habituais filmes sociais e políticos. Nove Vidas conta com atrizes de primeira grandeza como Glenn Close, Kathy Baker, Robin Wright Penn, Amy Brenneman e Holly Hunter. Foram elas que aceitaram participar antes de García obter o apoio financeiro para rodar o filme. ?Com o apoio dessas atrizes, pude vender o filme antecipadamente para a Itália e Japão. As filmagens duraram apenas 18 dias, numa média de dois dias por episódio feminino, disse Garcia.? As nove atrizes do filme vencedor foram premiadas em conjunto com o Leopardo de Melhor Interpretação Feminina.O Leopardo de Prata confirmou a tendência social de Locarno, com a premiação de Fratricida, do curdo Yilmaz Arslanm sobre problemas de imigrantes curdos na Alemanha e seus conflitos com turcos.Outro Leopardo de Prata foi dividido entre o filme iraniano Vamos Todos Bem, de Bizhan Mirbaqeri, com o filme alemão, Três Graus Mais Frio, de Florian Hoffmeister.O Prêmio Especial do Júri foi para o filme franco-japonês Um Casal Perfeito, de Nobuhiro Suwa, uma surpresa, pois se trata de um filme lento e intimista, longe das preocupações sociais próprias de Locarno.O prêmio de melhor ator foi para o canadense Patrick Drolet por seu papel no filme A Novena, do canadense Bernard Emond, filme de fundo religioso.Polêmica - O filme Vozes do Iraque, projetado na mostra paralela "Direitos Humanos", conjunto de depoimento de iraquianos sobre a situação no país, provocou debates e protestos depois de sua exibição. Os dois diretores americanos que reuniram e montaram os depoimentos foram acusados de terem privilegiado os depoimentos de iraquianos americanos favoráveis à intervenção e ocupação americana do país. Além da distribuição dos prêmios, o encerramento do festival, neste sábado, será feito com a projeção do filme Nashville e a presença de Geraldine Chaplin, no telão da Piazza Grande.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.