Nos Estados Unidos, filme bom só no Natal

O verão norte-americano foi uma das mais fracas temporadas de cinema dos últimos anos. O faturamento dos grande estúdios de Hollywood ficou garantido com o sucesso de O Planeta dos Macacos e Parque dos Dinossauros 3, mas a estação não teve nada que se comparasse a Matrix ou Missão Impossível.Setembro e outubro também serão fracos. A boa safra só deve surgir de novo no fim do ano, quando as produções "oscarizáveis" aparecem nos cinemas.A temporada atual é quase só dos documentários. A produção digital leva aos cinemas americanos uma enxurrada de filmes-verdade, que vão de uma radiografia sobre seguranças de boates em Nova York e Londres (Bounce: Behind the Velvet Rope) à história de um time de travestis jogadores de vôley na Tailândia (The Iron Ladies), passando pela trajetória de Jerry Garcia, do Grateful Dead (Grateful Daw´) e um chocante relato sobre crianças que vivem em subterrâneos na Romênia (Children Underground). Os fãs de cinema podem respirar mais aliviados a partir de novembro, com a estréia de Monsters, Inc, o novo filme de animação da Pixar (de Toy Story); The Man Who Wasn´t There, dos irmãos Cohen, com Billy Bob Thornton, James Gandolfini (de Família Soprano) e Frances McDormand; e Harry Potter e a Pedra Filosofal, que deve se tornar a adaptação literária mais lucrativa dos últimos anos.Em dezembro, a situação melhora muito. Chegam aos cinemas Ali, a biografia de Muhammad Ali estrelada por Will Smith; Ocean´s II, o remake do filme dirigido por Steven Soderbergh e estrelado por George Clooney, Brad Pitt e Matt Damon; e O Senhor dos Anéis, o primeiro baseado na trilogia de J.R.R. Tolkien, estrelado por Cate Blanchett (de Elizabeth).Mas a produção mais aguardada do ano deve ser Vanilla Sky, o novo filme de Cameron Crowe (de Quase Famosos e Jerry Maguire), estrelado pelo casal do momento, Tom Cruise e Penélope Cruz. Milhares de pessoas devem ir aos cinemas no Natal para ver onde a paixão mais comentada do momento teria começado.Vanilla Sky só tem um concorrente à altura pelo dinheiro de fim de ano dos americanos: Gangs of New York, o novo épico de Martin Scorsese, estrelado por Leonardo DiCaprio, Daniel Day Lewis e Cameron Diaz. A história sobre uma gangue do crime organizado na Nova York do fim do século 19 tem tudo para virar um novo fenômeno - e se tornar um dos fortes concorrentes ao Oscar de 2002.

Agencia Estado,

21 de agosto de 2001 | 10h56

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.