Paramount
Paramount

‘Nós criamos os nossos próprios inimigos’, diz Will Smith

Aos 51 anos, ator confronta a si mesmo em 'Projeto Gemini', que estreia no dia 10

Entrevista com

Will Smith, ator

Mariane Morisawa, Especial para 'O Estado'

05 de outubro de 2019 | 14h00

Aos 51 anos, Will Smith confronta a si mesmo em Projeto Gemini. O ator falou do filme em uma coletiva para a imprensa em Los Angeles. 

 

Você disse que, aos 23 anos, não poderia interpretar papéis como o que vive agora no filme. Por quê?

Para Ang Lee, era algo muito pessoal. Nas nossas conversas iniciais, ele falou muito de si mesmo, para me fazer entender o que estava tentando captar entre esses dois personagens. Aos 23 anos, eu nem sequer compreenderia o que ele estava tentando dizer, da reflexão de pensar em quem você é, o que fez, ver uma versão similar de si mesmo indo pelo mesmo caminho e lutar contra o arrependimento. 

 

O filme usa muitos espelhos. É uma metáfora?

Sim, eu gosto muito da ideia de que você guarda as sementes de seu próprio pesadelo. Que nós criamos nosso pior inimigo. 

 

Que tipo de comentário político e social o filme está fazendo sobre corporações e o governo?

Para mim é menos sobre o governo e a política e muito mais sobre a arrogância do ser humano, a insanidade de querer ser Deus, controlar a natureza e achar que tem o direito e o dom da criação. 

 

Quais eram suas expectativas antes de começar a trabalhar com Ang Lee?

Existe uma diferença entre o ator e o astro de cinema. E uma das diferenças é que o astro precisa carregar o filme nas costas. O astro precisa dizer para todo mundo relaxar, fazer isso e aquilo para chegarmos até a semana de estreia. Mas, quando se trabalha com um diretor como Ang Lee, você é somente um ator. Ele assume todo esse peso. Então é um alívio trabalhar sabendo que alguém tem o controle da situação. E isso faz com que você se abra mais na sua interpretação.


Vídeo mostra processo de rejuvenescimento de Will Smith em ‘Projeto Gemini’:

Tudo o que sabemos sobre:
Will SmithAng Leecinema

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.