No Telecine Cult, épico de guerra que inspirou Clint Eastwood

Clint Eastwood tem ganhado os principais prêmios de crítica dos EUA, neste ano, por seu duplo projeto sobre a batalha de Iwo Jima. A Conquista da Honra enfoca o assunto do lado dos americanos; Cartas de Iwo Jima adota o ângulo dos japoneses. Por ambos, Clint concorre duas vezes ao Globo de Ouro de direção e, pelas Cartas, ao prêmio de melhor filme em língua estrangeira.Nos anos 60, após realizar o monumental O mais Longo dos Dias, sobre o Dia D, o lendário produtor Darryl Zanuck teve a idéia de fazer outro épico sobre a 2.ª Guerra Mundial, desta vez centrado na batalha do Pacífico. Seu projeto era grandioso e previa que a parte japonesa fosse realizada por ninguém menos do que Akira Kurosawa.No final, Kurosawa desistiu e Tora! Tora! Tora!, sobre o ataque japonês a Pearl Harbor, foi assinado por Richard Fleischer, Toshio Masuda e Kinji Fukasaku. A surpresa é que o filme é bem documentado, bem narrado e possui momentos de grande tensão ao expor os dois lados do conflito. Pode ser, assim, que o velho Tora! Tora! Tora!, de 1970, tenha sido a origem do ambicioso projeto de Clint. Vale conhecê-lo. O épico de Zanuck é um atraente programa, nesta terça-feira, na TV paga. Passa, às 13h40, no Telecine Cult.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.