No México, <i>Apocalypto</i> é a nova ´jóia´ da pirataria

O novo filme do produtor e ator americano Mel Gibson, Apocalypto se tornou a nova "jóia" da pirataria no México, e a um mês de estrear no país já é vendido nas ruas da capital mexicana.Por apenas 20 pesos mexicanos (US$ 1,80) as pessoas podem conhecer o novo trabalho de Gibson como diretor, uma obra polêmica que recebeu bons comentários em sua recente estréia nos Estados Unidos e uma bilheteria superior a US$ 14 milhões durante seu primeiro fim de semana de exibição.A cópia de Apocalypto distribuída no mercado ilegal, com qualidade visual e de som inferiores, foi gravada com uma câmera de vídeo dentro de um cinema. É possível ver pessoas ocupando assentos de uma sala.O filme estreou em 8 de dezembro nos EUA e chegará em meados de janeiro aos cinemas mexicanos e brasileiros.FilmagemFalado completamente em língua maia, Apocalypto é ambientado na época pré-hispânica durante os últimos anos do reinado dos maias.A obra foi filmada entre 2005 e 2006 em diversas áreas do estado de Veracruz, como Catemaco e Paso de Ovejas.Para o elenco, foram usados talentos nativos do sul do México, assim como atores desconhecidos cujos traços fossem similares aos dos indígenas da época. O protagonista, Rudy Youngblood, é um índio comanche de 25 anos que nunca tinha atuado e que dá vida a "Garra de Jaguar" no filme.Apocalypto, produzido pelos estúdios Icon Entertainment, é o quarto filme dirigido por Gibson. Ele já lançou O Homem Sem Rosto (1993), Coração Valente (1995) e A Paixão de Cristo (2004).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.