Nicole Kidman, a estrela triste de Toronto

Qual o motivo que leva Nicole Kidman a interpretar tantos papéis sombrios ultimamente? Nicole apareceu como a lúgubre escritora Virginia Woolf no drama As Horas, no papel que lhe rendeu o Oscar de melhor atriz. Agora, aparece como vítima do amor, em novo filme adaptado do livro The Human Stain, de Philip Roth, no qual divide honras estelares com Anthony Hopkins, sob a direção de Robert Benton (Kramer vs. Kramer) E também em Dogville, do cineasta dinamarquês Lars von Trier (Dançando no Escuro) que retrata o brutal desespero de uma mulher. Tanto Dogville quanto The Human Stain estão sendo apresentados no Festival de Cinema de Toronto, no Canadá.Muita gente suspeita que a série de dramas obscuros é resultado de um período triste em sua vida, após sofrer um aborto e divorciar-se dois anos atrás do ator Tom Cruise. E se não fosse assim, por que seria?"Eu estava jantando uma noite com Philip Roth e perguntei a ele o motivo de alguma coisa e ele me disse: "elimine o por quê de suas conversações", declarou a estrela de 36 anos em uma entrevista à Associated Press, em Toronto."É interessante que no momento em que começamos a eliminar os por quês eles deixam de interessar. Se alguém pergunta muito a si mesmo a causa das coisas, particularmente em relação à sua atuação, pode chegar a analisar-se em demasia, analisar demasiadamente seu próprio mistério", acrescentou Nicole. E também analisar excessivamente "o mistério da outra pessoa que aparece como alguém em um filme. Eu suponho que funcione como nas equações químicas, onde um simplesmente não mescla tudo para ver no que vai dar", disse.Nos últimos dois anos essas equações tem dado como resultado o lançamento da atriz ao estrelato. Depois de uma década à sombra do superastro Tom Cruise, Nicole surgiu com o sucesso de crítica e de público com o filme fantasmagórico The Others e com o musical Moulin Rouge, que lhe rendeu uma indicação ao Oscar da Academia, que só veio a ganhar este ano, ao interpretar Virginia Eoolf em As Horas. A estatueta descansa atualmente em uma estante na casa de sua mãe na Austrália, "onde os vizinhos do bairro podem ir e tocar no Oscar", contou a atriz.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.