Nicole e fotógrafos terão de se entender fora da corte

Nicole Kidman e os dois fotógrafos acusados de seguirem a atriz vencedora do Oscar devem tentar resolver seus problemas fora dos tribunais, como "pessoas inteligentes", disse hoje uma juíza de Sydney.Há algumas semanas, Nicole ganhou uma ordem na justiça contra Jamie Fawcett, de 43 anos, e Ben McDonald, de 32 anos, por supostamente a terem seguido e colocado aparelhos de escuta na casa dela em Sydney.A atriz, que voltou à Austrália em janeiro para filmar seu novo filme, Eucalyptus, alegou que a agressiva perseguição dos fotógrafos a fez sentir-se como uma prisioneira em sua própria casa. O chefe dos seguranças de Nicole disse acreditar que a escuta foi colocada para interceptar conversas de Nicole para que os fotógrafos pudessem saber dos compromissos da atriz.A juíza Lee Gilmour decidiu que não renovaria a ordem judicial contra Fawcett e McDonald, que expirou hoje. A ordem prevenia os fotógrafos para não perseguir a atriz e os impedia de ficar a menos de 20 metros da casa dela.Lee disse aos fotógrafos que ela não estava preparada para "perder mais tempo do tribunal" e ordenou que eles conversassem com a polícia e, se necessário, entrassem em contato com Nicole para resolver o problema como "pessoas inteligentes". "Não há dúvida de que esses cavalheiros podem continuar com seu trabalho e que a senhorita Kidman é capaz de aceitar isso", disse a juíza. Mas ela disse que os três deveriam tentar evitar "uma longa e desnecessária audiência" e fazer um acordo fora do tribunal. Nicole não compareceu à audiência de hoje.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.