Divulgação
Divulgação

Netflix compra direitos de 'Seinfeld', após perder 'Friends'

Na batalha do streaming nos EUA, gigante vai perder ainda os catálogos de Star Wars, da Pixar e da Marvel

John Koblin, NYT

17 de setembro de 2019 | 09h53

A batalha por direitos de streaming de séries dos anos 1990 continuou na segunda-feira, 16, quando a Netflix anunciou a aquisição dos direitos globais do programa Seinfeld.

A comédia, que foi um sucesso na época, terá início na Netflix em 2021 - atualmente ela vem sendo apresentada pelo Hulu nos Estados Unidos e pela Amazon em muitos outros países. Hulu tem os direitos à série até junho de 2021. Netflix fechou a compra com a Sony Pictures Television, que distribui o programa.

O acordo foi fechado em meio a uma batalha frenética entre empresas de mídia envolvendo os direitos sobre séries vintage muito apreciadas.

No ano passado, a Netflix pagou US$ 100 milhões para manter Friends na sua plataforma por mais um ano. No início desde ano, a WarnerMedia, que lançará uma nova plataforma de streaming chamada HBO Max em 2020, obteve os direitos da série.

Similarmente, The Office logo será removido da Netflix e irá para Comcast e o novo serviço de streaming da UniversalNBC, que também será lançado no ano que vem.

Além de Friends e The Office, a Netflix também perderá todos os catálogos de Star Wars, da Pixar e da Marvel, dos quais transmitiu uma parte até agora e que pertencem formalmente à Disney.

O acordo que Hulu tem para transmissão de Seinfeld indica o quanto mudou o mercado nos últimos anos. Em 2015, o serviço pagou pouco mais de US$ 20 milhões ao ano durante seis temporadas para transmitir Seinfeld, segundo pessoa próxima das negociações.

Os recentes acordos envolvendo os direitos de Friends e The Office ajudaram a aumentar o valor das antigas séries substancialmente. E o número crescente de serviços de streaming tornou o mercado muito mais competitivo com cada serviço tentando criar programas originais melhores e licenciar séries clássicas para atrair mais assinantes.

Os termos financeiros da compra de Seinfeld pela Netflix não foram revelados, mas certamente seu valor é muitíssimo maior do que o fechado pelo Hulu em 2015. Seinfeld, Friends e The Office foram sucessos da NBC quando estavam no ar, com altíssimos índices de audiência, elogios da crítica e prestígio cultural. O acordo feito agora é somente pelos direitos de streaming de Seinfeld. A licença para reprisar o programa continuará com a TV em todo o país.

O novo contrato coloca a Netflix ainda mais diretamente nos negócios de Jerry Seinfeld. Em 2017, ela adquiriu o programa de entrevistas de Seinfeld, Comedians in Cars Getting Coffee, da Sony, e acertou a produção de novos episódios do programa. Além disto, produziu um stand-up especial de Jerry chamado Jerry Before Seinfeld.

“Seinfeld é a comédia de TV que serve de base de comparação para todas as outras”, afirmou Ted Sarandos, diretor de conteúdo da Netflix, acrescentando que “ela continua nova e divertida como sempre. Estamos ansiosos para receber Jerry, Elaine, George e Kramer em sua nova casa global na Netflix”.

Tradução de Terezinha Martino

Tudo o que sabemos sobre:
NetflixSeinfeldsérie e seriado

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.