Neonazista se entrega após ver "A Paixão de Cristo"

Um neonazista arrependido confessou dois atentados contra a sede de um grupo de esquerda dizendo-se inspirado pelo filme A Paixão de Cristo, de Mel Gibson. O caso se deu na Noruega. Johnny Olsen, de 41 anos, se apresentou à polícia no fim de semana e disse ser o responsável pelas explosões de 1994 e 95 na Blitz House, no centro da capital Oslo, que não deixou feridos. A Corte norueguesa decidiu mantê-lo detido para investigações.Olsen, que na adolescência foi condenado a 12 anos de cadeira por assassinato, disse aos repórteres que quer distância do neonazismo e de seu passado. E repetia: "Jesus vive!". Ele é o segundo criminoso arrependido que se diz inspirado pela versão de Mel Gibson para as últimas horas de Cristo. No Texas, EUA, um jovem de 21 anos admitiu ter matado a namorada, grávida. A morte havia sido tratada como suicídio.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.