Nelson Pereira dos Santos é homenageado em Guadalajara

O cineasta brasileiro Nelson Pereira dos Santos, considerado o pai do Cinema Novo, recebeu nesta segunda-feira, 26, o Mayahuel de Plata no 22.º Festival Internacional de Cinema em Guadalajara, oeste do México. Nelson Pereira dos Santos recebeu o prêmio na Universidade de Guadalajara, como homenagem a sua figura e a sua carreira artística. O cineasta, de 79 anos, expressou seu entusiasmo e aproveitou para reconhecer a força que a cinematografia mexicana adquiriu nos últimos anos. "É uma satisfação ser homenageado, é algo muito especial para mim porque tenho uma relação especial com o cinema mexicano que, com seus autores jovens, representa muito sua cultura e, por isso, tem uma posição no mercado", afirmou. Como parte desta homenagem está prevista a projeção de uma retrospectiva de sua filmografia, com longas como Vidas Secas (1963), Como Era Gostoso o Meu Francês (1970), O Amuleto de Ogum (1974), Tenda dos Milagres (1977), e Brasília 18% (2006). O brasileiro, além de diretor e roteirista, é membro de honra do Comitê de Cineastas da América Latina e membro fundador da Fundação do Novo Cinema Latino-americano, da qual atualmente participa como membro do Conselho Superior.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.