Todd Williamson/Invision for AARP Magazine/AP Images
Todd Williamson/Invision for AARP Magazine/AP Images

"Não reflete quem eu sou", diz Hoffman sobre acusação de assédio sexual

Ator divulgou nota pedindo desculpas à escritora Anna Graham Hunter, que o acusou de assédio sexual em relato no 'Hollywood Reporter'

Reuters

01 de novembro de 2017 | 19h10

O ator vencedor do Oscar Dustin Hoffman respondeu nesta quarta-feira, 1º, à acusação de assédio sexual feita por uma estagiária adolescente de um filme em que trabalhou há mais de 30 anos.

+ Roman Polanski é alvo de nova acusação de estupro

“Tenho o maior respeito pelas mulheres e me sinto terrível que qualquer coisa que eu possa ter feito a colocou em uma situação desconfortável. Sinto muito”, disse o ator em comunicado. Hoffman, de 80 anos, astro de “A Primeira Noite de um Homem” e “Tootsie”, disse que o comportamento descrito por Anna Graham Hunter em um relato em primeira pessoa para a revista The Hollywood Reporter “não é um reflexo de quem eu sou”.

Hunter afirmou em trechos de seu diário de 1985 e em anotações para sua irmã que Hoffman fez comentários vulgares e piadas às suas custas enquanto ela trabalhava como uma assistente de produção de 17 anos no set do filme “Death of a Salesman”. “Ele (Hoffman) flertava abertamente, ele agarrou minha bunda, ele falou sobre sexo para mim e na minha frente”, escreveu Hunter. 

Mais abusos vêm à tona. Mais cedo nesta quarta, o Los Angeles Times relatou que seis mulheres fizeram alegações de assédio e atenção não desejada contra o diretor Brett Ratner. O advogado de Ratner negou veementemente as acusações.

Uma série de alegações de assédio e de agressão sexual foram feitas nos últimos meses contra homens proeminentes de Hollywood, incluindo o produtor Harvey Weinstein e o ator Kevin Spacey.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.