Museu MoMA, em Nova York, exibe filmes brasileiros

'Estômago', 'Meu Nome Não é Johnny' e 'Saneamento Básico' são alguns dos filmes do festival Première Brazil

Efe,

08 de julho de 2017 | 17h22

O festival de cinema Première Brazil 2008 leva a Nova York uma série de filmes e documentários brasileiros que serão exibidos a partir desta quinta-feira, 17, no Museu de Arte Moderna (MoMA) da cidade americana até o dia 28 de julho. A mostra é organizada pelo Festival do Rio em colaboração com o MoMA, que põe à disposição suas salas de cinema para exibir dez filmes de produtores brasileiros, tanto emergentes como consolidados. O objetivo do Première Brazil, criado há seis anos tomando o nome de um bar que aparece no festival carioca, é abrir as portas do mercado americano para a indústria cinematográfica brasileira, uma das mais produtivas da América Latina. Do Festival do Rio são selecionados a cada ano vários filmes para sua estréia mundial, americana ou nova-iorquina no Première Brazil, levando em conta vários fatores, como o sucesso de bilheteria no Brasil e se os filmes refletem a cultura e diversidade do cinema brasileiro contemporâneo. A edição de 2008 abre nesta quinta com o filme que marca a estréia no cinema de Marcos Jorge, intitulado Estômago, uma história de poder, gastronomia e traição. A nova produção do veterano diretor Walter Lima Jr., Os Desafinados, também será projetada. Trata-se de uma recriação da cena musical dos anos 60 no Rio e em Nova York, que narra o nascimento da bossa nova através da história de uma banda fictícia. No festival participam ainda vários filmes com temática musical do Brasil, entre os que se destacam a estréia internacional de O Mistério do Samba, de Carolina Jabor e Lula Buarque de Hollanda, e a estréia mundial de O Homem que Engarrafava Nuvens, do diretor Lírio Ferreira, um retrato do popular compositor Humberto Teixeira. Outros filmes destacados são Saneamento Básico,um longa-metragem de ativismo social de Jorge Furtado; Meu Nome Não é Johnny, de Mauro Lima, sobre o mundo das drogas, e O Signo da Cidade, de Carlos Alberto Riccelli, uma ode a São Paulo a partir das histórias noturnas de um grupo de estranhos. Entre os documentários estão Andarilho, de Cao Guimarães sobre a vida errante de três vagabundos; Estratégia Xavante, de Belisário Franca, sobre a luta de uma tribo para manter sua cultura, e Pindorama - A Verdadeira História dos Sete Anões, de Roberto Berliner, Lula Queiroga e Leo Crivelare. Todos os filmes são produções brasileiras e serão exibidos em português com legendas em inglês, em várias sessões.

Tudo o que sabemos sobre:
MoMAPremière Brazil

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.