Museu de James Dean fecha as portas definitivamente

Após dificuldades financeiras que começaram desde o dia de sua inauguração, em 2004, o museu que contava a vida do lendário ator James Dean fechou suas portas. David Loehr, o proprietário da Galeria James Dean, anunciou em dezembro que tinha planos de fechar o museu, mas diante da grande quantidade de contribuições que recebeu, decidiu continuar com o projeto.No final de fevereiro, porém, Loehr empacotou e armazenou os artigos do museu. "Era muito bom para o condado e para o Estado, mas não pude mantê-lo aberto", disse ao jornal Chronicle-Tribune de Marion, na edição desta Quinta-feira. "É hora de seguir em frente con outros projetos", acrescentou. Ele pretende colocar algumas peças de sua coleção no velho colégio Fairmount High School, onde Dean se graduou em 1949,e também continuar a galeria em um site na internet.O festival anual de James Dean, em Fairmount, atrai muitas pessoas a cada outono, mas um evento especial em junho último, em Marion, para o aniversário de 50 anos da morte do ator, reuniu apenas 6 mil pessoas, uma fração pequena dos 100 mil fãs que esperavam os organizadores do evento.James Dean tinha 24 anos quando morreu e já era um astro do cinema, em papéis como Vidas Amargas, Rebelde sem Causa, Assim Caminha a Humanidade e O Gigante, que acabava de terminar de rodar quando ocorreu o acidente de automóvel que o matou em Cholame, Califórnia, em 30 de setembro de 1955. Dean morreu instantaneamente.

Agencia Estado,

30 de março de 2006 | 15h35

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.