Mundo islâmico assiste a desenho sobre Maomé

Os cinemas do mundo árabe receberam permissão para transmitir, pela primeira vez, um desenho animado cujo tema é o islã. Maomé: O Profeta de Deus, filme produzido na Arábia Saudita, segundo os críticos de cinema locais, respeita os principais tabus religiosos, entre os quais não representar graficamente o profeta. Os juristas da Universidade Al-Azhar, do Cairo, já autorizaram a exibição da película, que tem 90 minutos de duração. Mohamed Othman, em entrevista à revista egípcia "Al Mussawar", afirmou que o Alcorão não proíbe expressamente a representação do profeta e seus discípulos. Mas, ressaltou, a lei islâmica não se baseia exclusivamente no Livro Sagrado. Ela também está atrelada a princípios gerais e nas palavras do profeta Maomé. O filme, que segundo a revista Oktober foi rodado por Richard Eich a partir de um orçamento de US$ 10 milhões, é inspirado no estilo dos desenhos animados da Disney.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.