Multa de US$ 300 mil, contra pirataria no Oscar

Um juiz federal impôs a multa máxima, no valor de US$ 300 mil, contra um antigo membro da Academia de Ciências e Artes de Cinema que foi acusado de deixar vazar cópias de filmes que foram distribuídas na internet. Chamando a atitude de "conduta grosseira", o juiz Stephen Wilson ordenou que Carmine Caridi pague US$ 300 mil por ter fornecido cópias de O Último Samurai e Sobre Meninos e Lobos (US$ 150 mil por cada filme) a um homem que copiou os filmes e os disponibilizou para downloads online.Caridi, de 70 anos, disse aos investigadores que enviou cópias VHS de cerca de 60 filmes que ele recebeu para seu amigo de Illinois, Russell Sprague, de 51 anos, que, após usar um software para convertê-las em DVD, devolveu-as para ele, disseram as autoridades.Estúdios de cinema sempre enviam cópias de filmes para membros da Academia, que os assistem para se preparar para votar nas diversas categorias da premiação anual do Oscar.Em abril, Sprague se declarou culpado de uma acusação de infringir os direitos autorais por piratear copias de 200 filmes que tinham sido enviadas à Academia, inclusive Kill Bill: Vol. 1 e Seabiscuit, que era um dos cinco candidatos a melhor filme. Ele está aguardando para receber a sentença. Em fevereiro, a Academia expulsou um membro por deixar vazar cópias de filmes exclusivas da Academia. Apesar de o nome não ter sido divulgado, acredita-se que tenha sido o próprio Caridi.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.