Mulheres marcam estréia de 'Sex and the City' em Nova York

O "Sexo" saiu da cidade para o cinemana sexta-feira quando multidões de mulheres foram a Manhattanpara a estréia de "Sex and the City" na cidade onde a série deTV acontece. "Há alguma garota de Nova York (que não é fã doprograma)?", perguntou Nikki Lamarine, que estava do lado defora do cinema na Times Square enquanto ela e cerca de 30amigas seguravam os ingressos para a noite de estréia, que elasobtiveram com semanas de antecedência. "Se há, ela é estranha",acrescentou Lamarine. Para embelezar a estréia, as garotas usavam vestidosbrilhantes, salto-alto e chapéus que foram uma grandedemonstração de apreço pelas quarto estrelas do novo filme e dasérie da HBO na qual ele é baseado. Um dos poucos homens na multidão era Dennis Castillo, um fãde longa data que foi ao cinema com um grupo de amigas. "Estourealmente ansioso para ver a Samantha e todas as suasloucuras", disse Castillo, referindo-se a uma das quatro amigasque, no filme, são retratadas vivendo suas vidas quatro anosdepois que a série saiu do ar, em 2004. Uma pesquisa online com mais de 10.000 espectadores quecompraram ingressos para "Sex and the City" descobriu que 94por cento das pessoas eram mulheres, e que 67 por centoplanejavam ir ao cinema neste fim de semana com um grupo deamigas. Vários bares de Manhattan serviam de graça o Cosmopolitan,um coquetel oferecido pelas estrelas do programa de TV àspessoas que foram à noite de estréia. Sarah Jessica Parker, que faz o papel da colunista fashionCarrie Bradshaw, disse nesta semana que os fãs que esperavam "aalegria e os bons tempos e a extravagância e as roupas e oscoquetéis e a linguagem maliciosa" sairão satisfeitos, maspodem ser surpreendidos ao descobrirem "que o fundamento dofilme é bem triste". Esse pode ser o motivo das críticas em sites de cinema,como o Internet Movie Data Base, onde mais de 3.000 usuáriosclassificaram o filme com uma media de 3,7 em uma escala até 10após a estréia da sexta-feira. Mas a votação carregou uma forte dose de sexismo, comhomens votando quase três vezes mais do que as mulheres e comuma média de 3 pontos, enquanto as mulheres deram média 7. (Reportagem adicional de Steve Gorman e Michelle Nichols;Escrito por Chris Michaud; Edição de Patricia Zengerle)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.