Mulher que ameaçou Zeta-Jones é condenada

Uma mulher que ameaçou "cortar em pedaços" a atriz Catherine Zeta-Jones foi condenada nesta sexta-feira a três anos de prisão. Dawnette Knightt, de 35 anos, admitiu ter seguido Catherine e ter lhe feito ameaças entre outubro de 2003 e maio de 2004.Dawnette, que inicialmente havia negado as acusações, disse que estava apaixonada pelo marido da atriz, o ator Michael Douglas. Ela escreveu cartas a Douglas em que dizia que os dois juntos iam "cortá-la (Catherine) como carne no osso e dar de comer aos cachorros".O juiz do tribunal de Los Angeles, onde foi julgado o caso, determinou que Dawnette pague US$ 200 a Catherine, que, em declaração de duas páginas lida por sua advogada Debra Archuleta, disse que "esta mulher não está louca. É simplesmente má". "Você me afetou profundamente na forma como eu levo a minha vida", escreveu Catherine em uma carta ao tribunal. "As suas ações ficarão comigo pela resto da minha vida - eu estarei constantemente observando, olhando por cima do meu ombro."Na carta, a atriz diz ainda que Dawnette nunca será famosa. "Você é apenas uma criminosa".Ao testemunhar no tribunal, Catherine disse que ficou tão abalada na época das ameaças que quase teve um colapso nervoso.Dawnette está sob custódia policial desde que foi presa, em junho do ano passado. Ela não pôde pagar fiança para responder ao processo em liberdade por causa do seu "comportamento ameaçador".A sentença de três anos deve incluir os 12 meses já cumpridos, mas, segundo a agência de notícias France Presse, ela poderá sair da cadeia em seis ou sete meses se mostrar bom comportamento.Ainda de acordo com a agência, além da prisão, o juiz determinou que Dawnette está proibida de entrar em contato com 18 pessoas ligadas a Catherine, incluindo a própria atriz, o seu marido e seus assessores. Dawnette pediu desculpas à atriz e disse que pensa no que fez "o tempo todo".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.