Mulher e negro darão rosto a Bob Dylan no cinema

Uma mulher e um jovem negro de 11 anos deverão interpretar o cantor Bob Dylan em filme do diretor Todd Haynes, o mesmo de Velvet Goldmine e Longe do Paraíso, que deu a Julianne Moore uma indicação ao Oscar 2003. A produção pretence cobrir a trajetória de mais de 50 anos do bardo americano.Quem explica a inusitada opção de elenco é o próprio diretor. "Bob Dylan tem rejeitado continuamente as muitas personas que assumiu ao longo dos anos", diz. "Então a minha idéia é compor um filme de muitos personagens, e contar suas histórias simultaneamente."Desta forma, vários atores farão o papel de Dylan em momentos diversos de sua carreira, e nenhum será o "Dylan definitivo", avisa o diretor. A atriz fará o Dylan dos anos 60, época em que tinha a melhor aparência, segundo Haynes.A produção vai acompanhar a transformação de um filho de judeus de classe média, no interior dos Estados Unidos, em uma lenda do folk e do rock, cujas letras têm sido comparadas à obra dos maiores poetas americanos - o que já o transformou em eventual candidato ao Nobel de literatura.Duas outras produções já retrataram anteriormente o músico: o documentário Don´t Look Back, que registrou uma turnê de 1965; e, dez anos depois, o épico Renaldo and Clara, que o próprio Dylan dirigiu, combinando imagens de shows e atuações improvisadas. As informações são da BBC.Para ler o noticiário da BBC, que é parceira do estadao.com.br, clique aqui.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.