Mostra no CCSP homenageia o diretor polonês Kieslowski

"Kieslowski 10 Anos Depois" é a mostraque o Centro Cultural São Paulo promove em homenagem ao grandediretor polonês. Krzystof Kieslowski (1941-1996) dava a seusfilmes uma intensidade emocional formidável. E gostava de filmarem série. Uma delas, o "Decálogo", dá o tom dessa retrospectivado Centro Cultural. "Decálogo" foi uma série feita para a TVpolonesa, com episódios baseados nos Dez Mandamentos da leicristã. Naturalmente reinterpretados segundo a ótica do cineasta Dois deles, que ficaram mais famosos, têm extensão maior eforam lançados independentemente dos outros, no cinema. São asatrações de hoje: "Não Amarás" e "Não Matarás". No primeiro, Kieslowski fala do amor humano, terreno,que em tese aproxima um homem de uma mulher. Mas também fala daimpossibilidade desse amor. De um lado, há um tímido entregadorde leite que ama uma mulher a distância e a observa com seubinóculo. Do outro lado, essa mulher, perdida na vida, e que,curiosamente, ganha um ponto de referência quando esseadolescente sensível se apaixona por ela. O segundo, oimpressionante "Não Matarás", possivelmente o maior libelocontra a pena de morte já produzido pelo cinema. Kieslowskiexamina um crime brutal - o assassinato de um motorista de táxi- e a prisão e execução do rapaz culpado. Em nenhum momento acrueldade do crime é atenuada. Não se trata de fazer doassassino uma "vítima da sociedade". Mas também em nenhummomento se atenua o outro crime, inominável, da vingança doEstado sobre o indivíduo. Esses dois episódios são os mais famosos. Mas todos, deuma maneira ou de outra, mantêm sua gravidade, sua profundidadede meditação filosófica levada à tela. No episódio 1 do"Decálogo", por exemplo, temos um homem extremamente racional,que se julga capaz de medir e prever os eventos da natureza. Seufilho lhe pergunta se o gelo é suficientemente firme parapatinar no lago congelado. Ele mede, e tira suas conclusões. Maso homem é pequeno diante do acaso e da incerteza das coisas. Ofilme é pungente, como todos os outros, aliás. Além do"Decálogo", a mostra apresenta filmes do início de carreira deKieslowski, como "A Cicatriz" e "Amador". Kieslowski 10 Anos Depois. Centro Cultural São Paulo/Sala LimaBarreto (110 lug.). Rua Vergueiro, 1.000, (11) 3383-3400. 3ª asáb., a partir das 16 h; dom., das 16h45. Grátis (retiraringresso 1h antes). Até 19/10

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.