Cinema
Cinema

Mostra Hitchcock in Concert é para ‘ouvir’ o mestre do cinema

Obras silenciosas do grande diretor ganham acompanhamento ao vivo de bandas em evento no Sesc Santana

Luiz Carlos Merten, O Estado de S. Paulo

05 Março 2015 | 03h00

Há sempre um viés novo para se falar de Alfred Hitchcock. A Versátil está lançando uma caixa do mestre do suspense, incluindo títulos clássicos como Rebecca, Os 39 Degraus e Interlúdio. Existem mais novidades. Neste fim de semana e no próximo, o Sesc Santana promove o evento Hitchcock in Concert. Você vai poder (re)ver filmes mudos do grande diretor com trilhas ao vivo de bandas convidadas. As sessões serão às 21 h de sábado e às 18 h de domingo. Nesse primeiro fim de semana (7 e 8 de março) serão exibidos Chantagem e Confissão e A Mulher do Fazendeiro. No próximo (14 e 15 de março), Vida Fácil e Pobre Pete.

O fechamento, para reforma, do Cinesesc distribuiu por toda a rede Sesc a programação de cinema que antes era exclusiva da sala na Rua Augusta. Além do Hitchcock no Sesc Santana, outros eventos de cinema ocorrem no Sesc Pinheiros. Será interessante ver como bandas contemporâneas fazem suas releituras de Hitchcock. No período focado, silencioso, o diretor ainda buscava definir um estilo. Mais tarde, em sua grande fase, Hitchcock estabeleceu com o compositor Bernard Herrmann uma daquelas parcerias que realmente fazem diferença. Hitchcock e Herrmann, Federico Fellini e Nino Rota. Impossível imaginar Um Corpo Que Cai sem aquela partitura, ou Oito e Meio, e Amarcord.

Hitchcock começou a dirigir em 1925. Há cinco trabalhava numa empresa de cinema, escrevendo legendas para filmes mudos. Nem Pleasure Garden nem Mountain Eagle dispõem de boa reputação. Será preciso esperar pelo terceiro filme, The Lodger, no ano seguinte, para começar a antever algo do que ele será capaz. Chantagem e Confissão, de 1929, já mostra um Hitchcock com pleno domínio da arte de narrar e iluminar – a luz é expressionista, absorvida de um estágio nos estúdios da U.F.A., na Alemanha.

Chantagem e Confissão é sobre mulher que mata homem que tentou violentá-la. Seu namorado é o policial que investiga o caso e surge um chantagista. O filme será sonorizado pelo coletivo Banda Sonora, composto por músicos e sonoplastas. A Mulher do Fazendeiro, de 1928, terá acompanhamento ao piano de Tony Berchmans. A história trata de fazendeiro viúvo que quer se casar de novo, mas suspeita da integridade da noiva.

Mais conteúdo sobre:
Cinema

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.