Divulgação
Divulgação

Mostra de Tiradentes desembarca em São Paulo com ingressos gratuitos

Filmes escolhidos pela curadoria expõem os riscos do radicalismo

Luiz Carlos Merten, O Estado de S. Paulo

24 de março de 2014 | 19h00

Principal vitrine da produção autoral independente no País, a Mostra Aurora, menina dos olhos da Mostra de Tiradentes, desembarca pela segunda vez na cidade com uma programação de curtas e longas que inclui os vencedores do evento ocorrido em janeiro, em Minas. A programação prossegue até dia 30 no Cinesesc com exibições e debates. Um deles homenageia o crítico Jean-Claude Bernardet, cada vez mais investido na função de ator.

A Mostra Aurora vive um momento delicado. O discurso radical contra o mercado visa resguardar o cinema de autor, mas o problema é que nem tudo na Mostra Aurora possui a mesma qualidade estética e seu modo de fazer arrisca cair numa fórmula como qualquer outra. A rejeição em bloco do mercado ignora que ele tem um nicho para o cinema experimental. Alain Resnais produziu para o mercado até o fim. E foi um grande revolucionário da linguagem. Entre os programas imperdíveis estão – A Vizinhança do Tigre, de Afonso Uchoa, vencedor da Mostra Aurora, Amador, de Cristiano Burlan, e Branco Sai Preto Fica, de Adirley Queirós.

Festival de Tiradentes no Cinesesc

Cinesesc. Rua Augusta, 2.074, 3087-0500. De 24 a 30 de março. Grátis

Tudo o que sabemos sobre:
Mostra de Cinema de Tiradentes

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.