Mostra de SP revela seus trunfos

É hoje. Leon Cakoff dá a partida à 27.ª Mostra Internacional de Cinema São Paulo anunciando, à noite, as atrações do evento que começa dia 17 para o público. Um dia antes - 16 -, é a abertura oficial para convidados, com a exibição de As Invasões Bárbaras, o filme do canadense Denys Arcand, diretor de A Queda do Império Americano -, que, só para lembrar, foi revelado ao público brasileiro pela mostra de São Paulo.Cakoff guarda a sete chaves seus segredos, para revelá-los esta noite, mas os cinéfilos já podem ir-se preparando para a maratona. A mostra de 2003 vai ser de arromba. Não terá tantas seções (21) nem tantos pontos de exibição (45) quanto o Festival do Rio 2003, mas não faltarão atrações para deixar os cinéfilos tontos. Entre os destaques, estão as retrospectivas do diretor finlandês Mauritz Stiller (o homem que revelou Greta Garbo em Gosta Berling), de João César Monteiro, o grande diretor português que morreu este ano, e do diretor japonês Kiju Yoshida. O próprio Yoshida virá a São Paulo, acompanhado de sua mulher, Mariko Okada, atriz de filmes de Yasujiro Ozu e Mikio Naruse. O diretor escolheu São Paulo (e a mostra) para fazer o lançamento mundial de seu livro O Anti-Cinema de Ozu.Pérolas - Querem ter o gostinho de alguns dos filmes que vão integrar a programação? A lista completa sai hoje, mas reparem nestas pérolas: Elefante, de Gus Van Sant, Dogville, de Lars Von Trier, Adeus, Dragon Inn, de Tysai Ming-liang, Um Filme Falado, de Manoel de Oliveira, Pai e Filho, de Alexandre Sokúrov, Le Temps du Loup, de Michael Haneke, A Volta do Filho Pródigo, de Jean-Marie Straub, Ouro Carmin, de Jafar Panahy, Alila, de Amos Gitai, Naquele Dia, de Raul Ruiz, e Coisas Belas e Sujas, de Stephen Frears.A competição de novos diretores este ano contempla duas categorias de filmes - nacionais e internacionais. Entre os brasileiros que concorrerão ao troféu Bandeira Paulista estão: 1,99, de Marcelo Masagão; 33, de Kiko Goifman; Benjamin, de Monique Gardenberg; De Passagem, de Ricardo Elias; Fala Tu, de Guilherme Coelho; e Narradores de Javé, de Eliane Caffé. O ator (e jurado) Anselmo Duarte recebe homenagem com a exibição dos filmes Absolutamente Certo e O Pagador de Promessas, que ganhou a Palma de Ouro em Cannes, 1962.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.