Mostra de SP homenageia Almodóvar e Luís Buñuel

Mostra de SP homenageia Almodóvar e Luís Buñuel

Evento que começa no dia 16 lança olhar especial para o cinema ibero-americano e traz várias premières de filmes internacionais premiados

Flavia Guerra , O Estado de S. Paulo

04 de outubro de 2014 | 12h03

A 38a. Mostra de Cinema de São Paulo, que começa no próximo dia 16 e segue até o dia 29, contará com uma homenagem ao cinema espanhol. Além do cartaz, que neste ano traz uma selfie do diretor Pedro Almodóvar, também terá uma exposição dedicada ao mestre Luís Buñuel e uma retrospectiva da obra do diretor Victor Erice. "É um foco Espanha este ano. Há alguns anos vimos fazendo o foco na Mostra e este ano, com a parceria do governo espanhol, trazemos não só estes diretores consagrados mas também os jovens cineastas. Vale também ressaltar a obra do Victor Erice, que filma pouco, mas faz filmes muito significativos", declarou Renata de Almeida, diretora da Mostra, em coletiva de imprensa realizada na manhã deste sábado.


Almodóvar, que esteve em São Paulo há 19 anos, para apresentar 'A Flor do Meu Segredo', também ganha uma retrospectiva e seus  principais filmes serão exibidos. Além do longa de abertura, 'Relatos Selvagens', de Damián Szifrón, produzido por Pedro e é Augustín, seu irmão, virão à Mostra filmes como 'Pepi, Luci, Bom e Outra Garotas de Montão, Maus Hábitos, A Lei do Desejo, Carne Trêmula, Fale com Ela, entre outros. "Não havia uma retrospectiva pronta, mas fizemos um trabalho de busca, encontrado cópias em acervos diversos, negociação de exibição. É com muito prazer que fizemos este trabalho", comentou Renata.

Luís Buñuel ganha a exposição 'México Fotografado por Luís Buñuel', com uma série de fotografias feitas pelo diretor e mantida pela Filmoteca Española, em Madri. "É uma coincidência feliz que o cinema latino e ibero-americano tenha este destaque todo mete ano. É uma valorização merecida", analisou a diretora da Mostra.


Entre outros destaques, a Mostra se amplia e, com a parceria do Sesc, das secretarias de cultura estadual e municipal, além do Itaú Cultural, chega a mais bairros periféricos, com sessões em unidades do Sesc e nos CEUs.


Entre os destaques da programação internacional, estão longas que venceram os últimos grandes festivais, como 'Winter Sleep', Palma de Ouro em Cannes, 'Um Pombo Pousou Num Galho Refletindo Sobre a Existência, de Roy Anderson, Leão de Ouro em Veneza, Foxcatcher - Uma História que Chocou, prêmio de melhor direção em Cannes, The Captive, de Atom Egoyan, O Mundo, de Bennet Miller, entre outros.


Outro destaque é o lançamento do livro 'O Mundo de Jia Zhangke', que faz parte de um projeto do diretor Walter Salles, que, além do livro, também lança o documentário 'Jia Zhangke, Um Homem de Fenyang', sobre o diretor chinês, que faz sua première mundial na Mostra.


"Ele representa como ninguém a mudança. Ele retrata como poucos as mudanças aceleradas pelas quais a China vem passando", declarou Renata.


A Mostra traz ainda uma homenagem ao diretor, distribuidor e exibidor Marin Karmitz, da francesa MK2, para quem será dedicada uma retrospectiva com 30 produções e será entregue o Prêmio Humanidade.


Já no vão livre do Masp, a sessão especial deste ano será no dia 27, Dia do Patrimônio Cultural, será do longa 'O Grande Momento'. No dia 26, o média 'Domingo', que Karim Aïnouz realizou sobre o artista Olafur Eliasson para a Coleção de Autores do Videobrasil, será exibido no Minhocão.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.