EFE/JULIEN WARNAND
EFE/JULIEN WARNAND

Mostra de Cannes reverencia Ricardo Darín e o filme 'La Cordillera'

Un Certain Regard recebe filme forte do argentino Santiago Mitre; festival também teve a pré-estreia de ‘Twin Peaks’

Luiz Carlos Merten, O Estado de S. Paulo

24 Maio 2017 | 19h16

CANNES - Spike Lee veio para uma conversa no Pavilhão Americano. Manifestou sua preocupação pelos rumos dos EUA de Donald Trump. “Estamos retrocedendo 100 anos”, disse. Costa-Gavras também veio para uma masterclass ontem. Está preocupado com o estado do mundo. “Nos anos 1970, com todas aquelas ditaduras, e não só na América do Sul, havia interesse por um cinema político, engajado. Hoje, parece que as pessoas não querem ver as coisas diante de suas caras. Há um apelo à alienação. E o resultado é esse avanço da direita e de uma política envergonhada. Os caras se elegem dizendo que não são políticos. Como é possível?”

Por falar em políticos, da Argentina, em Un Certain Regard, veio um filme forte de Santiago Mitre. Em La Cordillera, Ricardo Darín encarna o presidente argentino, que participa de uma cúpula de chefes de Estado nos Andes. E ele tem de tomar duas decisões importantes, que poderão mudar sua vida e a do país – uma crise familiar e outra que envolve sua base de apoio. 

Todo dia, em Cannes Classics renovam-se os títulos de obras restauradas que pertencem à história do cinema. Nesta quarta, foi a vez de La Bataille du Rail, de René Clément. Em 1946, logo após a 2.ª Guerra, o diretor reconstitui a luta dos ferroviários que se uniram à resistência, praticando atentados para impedir a circulação de trens na França ocupada pelos nazistas. Eram outros tempos, e hoje o terror possui outra dimensão. 

Como evento do 70.º festival, David Lynch mostrou, também ontem, Twin Peaks, a pré-estreia da 3.ª temporada. O que ainda precisamos saber sobre Laura Palmer? Será preciso voltar a Lynch, que retoma a tradição surrealista e sobrenatural do mistério de Twin Peaks. Com 18 episódios, será mostrada nos EUA pelo canal Showtime.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.