Mostra argentina homenageia García Márquez

Escutar fragmentos do livro Cem Anos de Solidão, gravados na voz do próprio autor, o premiado escritor Gabriel García Márquez, pode ser uma experiência iensquecível para seus fãs, que também poderão assistir documentários e ver uma exposição de fotos numa mostra em sua homenagem, que será inaugurada em Buenos Aires na próxima sexta-feira. A mostra vai até dia 8 de agosto nomais importante museu do país, o Museo Nacional de Bellas Artes de Buenos Aires, e é composta por 87 fotografias e 7 documentários sobre a vida e obra de García Márquez, organizada pela embaixada da Colômbia na Argentina.Os documentários são: La magia de lo real, García Márquez: Tales Beyond Solitude, Gabo: Premio Nobel, La escritura embrujada, Mi Macondo; Entrevista RTI a Gabriel García Márquez e Macondo. As fotografías são alusivas a sua vida, obra e amigos. Haverá também 70 livros das primeiras edições de diversas obras do autor de diferentes países do mundo, 12 trechos de filmes e peças de teatro baseados em suas histórias, mais a voz do autor lendo Cem Anos de Solidão. Ainda assim serão projetadas, paralelamente num cinema de Buenos Aires, 15 produções cinematográficas relativas ao ator, uma vez que é variada sua presença na filmografía da segunda metade do século XX. Serão La Langosta Azul (1955), En Este Pueblo No Hay Ladrones (1964), Presságio (1974), O Ano da Peste (1978), Maria do Meu Coração (1979), La cándida Eréndira (1983), Tempo de morrer (1985) e Crônica de uma morte anunciada (1987). Além de Un Señor Muy Viejo con Unas Alas Enormes (1988), La Fábula De La Bella Palomera (1988), Um Domingo Feliz (1988), O Descanso da Senhora Forbes (1988), Cartas do Parque (1988), Yo Soy el que Tu Buscas (1988) e El Coronel No Tiene Quien le Escriba (1999).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.