Morre pioneiro do cinema Mário Audrá

Mário Boeiris Audrá Jr., ou simplesmente Mário Audrá, fez parte da geração que tentou implantar um projeto industrial no cinema paulista dos anos 1950. Ele morreu de insuficiência respiratória na madrugada de quarta-feira e foi enterrado à tarde, no mesmo dia. Tinha 82 anos. Produtor de filmes como Magia Verde, Arara Vermelha e Casei-Me Com Um Xavante, ligou seu nome ao da empresa Maristela, cuja história contou num livro de memórias, publicado em 1997.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.