Morre o comediante Rodney Dangerfield

Rodney Dangerfield, o comediante de olhos esbugalhados cujas piadas sobre ele mesmo lhe renderam fama em bares, na televisão e no cinema, morreu ontem aos 82 anos. Seu bordão mais famoso "I don´t get no respect´´ (Ninguém me respeita) foi resultado de suas diversas piadas em que seu personagem se autodepreciava. Em 1986, ele explicou como criou a frase: "Eu tinha essa piada: ´Eu brincava de esconde-esconde e ninguém ia me procurar´. Para fazê-la ficar melhor, precisava colocar algo na frente. ´Ninguém gostava de mim´ é bom. Mas quando eu pensei em algo mais profundo, cheguei a ´ninguém me respeita". Dangerfield, que estava em coma desde que se submeteu a uma cirurgia no coração, morreu às 23:29 de ontem, informou seu assessor, Kevin Sasaki. O comediante foi operado em 25 de agosto para tratar de um problema em uma válvula cardíaca no CentroMédico da Universidad de Califórnia, em Los Angeles.Saaki disse em uma declaração que Dangerfield teve uma pequena embolia depois da operação, o que levou a complicações infecciosas. Mas, na última semana, ele havia saído do coma. Entre os seus trabalhos para o cinema, está o papel do pai de Mallory, personagem de Juliette Lewis, em Assassinos por Natureza, de Oliver Stone (1994). Dangerfield deixa sua esposa, Joan, e dois filhos de um casamento anterior.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.