Morre o cineasta Walter Hugo Khouri

O cineasta paulista Walter Hugo Khouri, de 73 anos, morreu hoje por volta das 5 horas da madrugada. Diretor de Noite Vazia, O Corpo Ardente e Paixão Perdida, Khouri era considerado o mais importante autor do cinema paulista.Khouri nasceu em 21 de outubro de 1929. Antes de dirigir, trabalhou na TV, foi jornalista e também crítico de cinema - um dos primeiros entusiastas de Bergman no país. Seu primeiro filme é de 1952, O Gigante de Pedra. De sua extensa filmografia (foram 25 títulos), seu maior sucesso veio de Noite Vazia (1964), estrelado por Odete Lara e Norma Bengell, que chegou a disputar a Palma de Cannes.Outro filme de destaque em seu currículo é Amor, Estranho Amor (1982), que, apesar de suas qualidades próprias, acabou ficando mais famoso pelas cenas em que Xuxa seduz um jovem.Em artigo publicado pelo Estado em 1998, o diretor se definia como um "ser urbano" e "pessimista". No mesmo artigo, comentava a motivação original de sua atividade: "Achava que o cinema podia, e devia, ser uma expressão autoral tão intensa quanto a literatura. Foi com essa convicção que comecei a fazer filmes."Por conta de suas convicções, formou-se um dos mais autorais cineastas do País, assumindo freqüentemente roteiro, produção e até o trabalho de câmera. Seu profundo interesse pelo cinema o levou nos anos 60 a assumir, ao lado do irmão William, o controle do acervo da Vera Cruz, hoje presidida pelo filho de Walter, Fred Khouri.Apesar do sucesso de Noite Vazia, que para o diretor marcou sua maturidade no cinema, seu filme preferido era O Corpo Ardente, de 1966, com Lilian Lemmerz e Barbara Laage. "Confesso que não é o meu filme preferido - gosto mais de O Corpo Ardente -, mas acho Noite Vazia uma das melhores coisas que já fiz", escreveu o diretor. "Eu tinha de preocupar-me com tudo, mas não exagero se disser que aquela foi uma das épocas mais felizes da minha vida."Confira a filmografia de Walter Hugo Khouri:O Gigante de Pedra (1952) O Estranho Encontro (1957) Fronteiras do Inferno (1958) Na Garganta do Diabo (1960) A Ilha (1962) Noite Vazia (1964) O Corpo Ardente (1966) As Amorosas (1967) As Cariocas - Segundo Episódio (1967) O Palácio dos Anjos (1970) As Deusas (1972) O Último Êxtase (1973) O Anjo da Noite (1974) O Desejo (1975) Paixão e Sombras (1977) As Filhas do Fogo (1978) O Prisioneiro (1979) O Convite ao Prazer (1980) Eros (1981) Amor Estranho Amor (1982) Amor Voraz (1984) Eu (1987) Forever (1991) As Feras (1994) Paixão Perdida (1998)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.