Morre o cineasta luso José Fonseca e Costa aos 82 anos

Considerado um dos ícones do 'Novo Cinema' português, diretor estava com um estágio inicial de leucemia

EFE

01 de novembro de 2015 | 17h49

LISBOA - O cineasta luso José Fonseca e Costa, que venceu o prêmio Colón de Oro no Festival de Cinema Iberoamericano de Huelva em 1988, morreu neste domingo, 1, aos 82 anos por uma pneumonia, consequência da leucemia em estágio inicial de que sofria.

Segundo informaram meios de comunicação lusos, o diretor se encontrava no Hospital de Santa María, em Lisboa.

Fonseca e Costa nasceu em 1933 em Angola, antiga colônia lusa, e se mudou para Lisboa em 1945, onde desenvolveu sua carreira cinematográfica.

Ele é considerado um dos ícones do "Novo Cinema", e seu filme Kilas, O Mau da Fita (1980) obteve uma menção especial no Festival de Biarritz, convertendo-se em um dos títulos mais bem sucedidos da história do cinema português.

Em sua filmografia também se destacam filmes como O Recado (1972), Cinco Dias, Cinco Noites (1996) e A Mulher do Próximo (1988), com o que venceu o prêmio máximo do Festival de Huelva.

O cineasta também foi cofundador do Centro Português de Cinema e dirigente da Associação de Realizadores de Cinema e Audiovisual portuguesa.

Mais conteúdo sobre:
José Fonseca e CostaCinema

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.