Morre o ator americano John Agar

John Agar, o sargento da Força Aérea que se casou com Shirley Temple, a atriz infantil mais célebre do cinema norte-americano, e se tornou ator até que o alcoolismo arruinou seu casamento e sua carreira, morreu aos 81 anos, domingo, num hospital em Hollywood. Agar trabalhava como professor de educação física em Riverside, Califórnia, en 1945, quando um amigo arranjou para que acompanhasse Temple, então estrelinha adolescente, a uma festa do produtor de cinema David O. Selznick. Na época, Agar tinha 24 anos e Temple, 16. Já naquela festa começou o romance entre os dois, apesar da oposição da mãe da atriz. Naquele mesmo ano, os dois se casaram numa cerimônia lotada de celebridades, custeada pelo próprio Selznick. Graças a sua boa aparência, e quase contra sua vontade, Agar se tornou ator pelas mãos do produtor. Ele atuou ao lado de Temple em dois filmes, Sangue de Heróis (1948) e Uma Aventura em Baltimore (1949). Embora em papéis de coadjuvante, nos primeiros anos de sua carreira Agar participou de filmes importantes como Legião Invencível, de John Ford, Embrutecido pela Violência, de Raoul Walsh, e As Areias de Iwo Jima. Temple lhe deu uma filha, Susan, em 1948, mas, por causa do alcoolismo e da infidelidade do marido, a atriz pediu o divórcio no ano seguinte. A carreira de Agar declinou para os filmes B, como Tarântula e A Vingança do Monstro. Seu último filme relativamente importante foi a versão de King Kong rodada em 1976. Em seguida, Agar passou a vender apólices de seguros. Depois de seu divórcio de Temple, Agar casou-se com a modelo Loretta Combs e passou a freqüentar os Alcoólicos Anônimos, continuando até o fim da vida. "Eu bebia muito", reconheceu em 1987. "Mas, que diabo, não bebia mais do que John Wayne, Spencer Tracy ou Alan Ladd. Porém o álcool me causou muito mais problemas do que a eles."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.