Morre no Rio o produtor de cinema Ney Sroulevich

O cineasta, produtor e jornalista Ney Sroulevich morreu ontem, aos 64 anos, depois de sofrer um enfarte. Ele sentiu-se mal em casa e foi levado para o Hospital Adventista Silvestre por volta das 19 horas, mas não resistiu. Ele havia passado a tarde com amigos que se reúnem mensalmente. Dessa vez, o almoço havia ocorrido na casa docineasta Zelito Viana. O enterro está previsto para ocorrer no Cemitério de Vilar dos Teles, na Baixada Fluminense.Militante do Partido Comunista Brasileiro, Sroulevich era diretor da União Nacional dos Estudantes quando houve o golpe militar. Exilou-seem Paris, onde viveu 10 anos, período em que dirigiu a sucursal da Revista Manchete. Produziu os filmes A Queda, de Ruy Guerra, Joana Francesa, de Cacá Diegues, O Homem Célebre, de Miguel Faria Jr, e Se Segura Malandro, de Hugo Carvana. Recentemente, havia começado a produzir filme sobre a vida de Juscelino Kubitschek, um projeto de Zelito Viana. Gaúcho de Porto Alegre, Sroulevich mudou-se para o Rio aos 6 anos. Casado com a escritora Cláudia Furiati, o jornalista deixa dois filhos, Helena e Daniel.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.