Morre no Iraque militar que apareceu em Fahrenheit 11/9

Um fuzileiro naval americano que aparece recrutando jovens no aclamado documentário Fahrenheit 11 de Setembro, de Michael Moore, morreu após ter sido atingido pela explosão de uma bomba no Iraque.Embora o sargento Raymond J. Plouhar tenha participado voluntariamente no filme de 2004, seu pai, Raymond Plouhar disse ontem que seu filho não sabia que o documentário iria criticar a guerra no Iraque. Segundo Plouhar, tudo o que seu filho de 30 anos queria era servir seu país.O jovem Pouhar morreu na segunda-feira em conseqüência de ferimentos sofridos durante operações de combate na província iraquiana de Anbar, segundo informações do Departamento de Defesa. Plouhar pai, de 57 anos, afirmou que seu filho fez uma pausa de quatro anos para atuar como recrutador em Michigan depois de ter doado um de seus rins a um tio.Durante esta época, o fuzileiro foi filmado cumprindo sua tarefa como parte do documentário de Moore, que mostra as ações do governo de George W. Bush após os ataques terroristas de 11 de setembro

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.