AP Photo
AP Photo

Morre Miroslav Ondricek, diretor de fotografia dos filmes de Milos Forman

Checo trabalhou com o cineasta em filmes de destaque como 'Amadeus', pelo qual foi indicado para o Oscar, e 'Hair'

AFP

29 Março 2015 | 14h18

O diretor de fotografia checo Miroslav Ondricek, colaborador próximo do cineasta checo-americano Milos Forman, morreu na noite deste sábado, 28, aos 80 anos, depois de longo período de enfermidade. A família de Ondricek comunicou sua morte neste domingo, 29. Ele esteve a ponto de morrer em 2010, quando sofreu um aneurisma da aorta.


Miroslav Ondricek debutou no cinema filmando documentários, mas seu encontro com o então jovem Milos Forman foi um fato decisivo em sua carreira. Juntos, realizaram Concurso (1963), Amores de Uma Loira (1965) e O Baile dos Bombeiros (1967). A parceria dos dois continuou mesmo depois da emigração de Milos Forman aos EUA, principalmente, com Hair (1979), Amadeus (1984) e Valmont (1989), entre outras obras.

Em 2004, Ondricek foi homenageado com o prêmio internacional da American Society of Cinematographers por sua trajetória. O checo também foi indicado duas vezes para o Oscar por seu trabalho em Ragtime e Amadeus. Merecem destaque, ainda, as direções de fotografia dos filmes O Mundo Segundo Garp (1982), de George Roy Hill, e O Retrato de Uma Coragem (1983), de Mike Nichols. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.