Morre cineasta que dirigiu campanha de Bill Clinton à presidência

Morre cineasta que dirigiu campanha de Bill Clinton à presidência

Jeffrey Tuchman tinha 62 anos e produziu documentários sobre desigualdade, saúde e adoção de filhos por casais gays

O Estado de S.Paulo

08 de setembro de 2017 | 16h19

Jeffrey Tuchman, cineasta que dirigiu The Man from Hope, campanha de Bill Clinton à presidência dos Estados Unidos em 1992, morreu aos 62 anos, no dia 2 de setembro, em decorrência de um câncer no pâncreas, em Los Angeles.

Em The Man from Hope, Tuchman transformou dez horas de entrevista e mil páginas de transcrições em inserções televisivas que somavam 14 minutos e foram responsáveis por apresentar o futuro presidente ao país. 

Além das campanhas de Clinton à Casa Branca e de sua ex-mulher, Hillary Clinton, ao Senado, Tuchman dirigiu o documentário White House: Inside With the President’s Photographer em 1994.

O documentarista foi premiado com o Emmy e o Peabody em 2006 por Save Our History: Voices of Civil Rights, filme que tratava dos direitos civis, produzido para o History Channel.

Essa temática esteve presente durante toda a carreira de Tuchman, que dirigiu documentários sobre desigualdade econômica, o sistema de saúde americano e a questão da adoção de filhos por casais homoafetivos. 

Quando morreu, Jeffrey Tuchman trabalhava em um documentário sobre seu pai, um sobrevivente de Auschwitz que trabalhou como escravo para a Siemens durante a 2.ª Guerra Mundial, e hoje tem 95 anos.

Tudo o que sabemos sobre:
CinemaBill Clinton

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.