Morre cineasta japonês Kon Ichikawa aos 92 anos

O diretor de cinema japonês Kon Ichikawa, cujo trabalho lhe valeu vários prêmios nos anos 1950 e 1960, morreu de pneumonia, informou o estúdio Toho na quarta-feira. Ele tinha 92 anos. Nascido em 1915 no oeste do Japão, Ichikawa talvez seja conhecido principalmente por seu sombrio épico antiguerra "A Harpa da Birmânia", de 1956, baseado num romance em que um soldado japonês desafortunado tenta convencer um grupo de colegas a se renderem após o final da 2a Guerra Mundial. Ichikawa também ganhou amplo reconhecimento pelas adaptações que fez de várias outras obras da literatura japonesa e por seu documentário "Tokyo Olympiad", um olhar sobre os bastidores dos Jogos Olímpicos de 1964, os primeiros a serem realizados na Ásia. Um dos diretores mais conhecidos de seu país num momento em que o Ocidente começava a descobrir o cinema japonês, Ichikawa frequentemente trabalhava com sua mulher, a respeitada roteirista Natto Wada, até ela se desiludir com a indústria do cinema, nos anos 1960. Ichikawa fez seu último filme em 2006 -- um remake de outro filme seu anterior, "The Inugami Family".

REUTERS

08 Fevereiro 2013 | 11h02

Mais conteúdo sobre:
FILME ICHIKAWA MORTE

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.