Morre cineasta italiano Salvatore Samperi

O diretor de 64 anos foi o precursor do cinema erótico italiano com filmes como 'Obrigado, tia'

Efe

05 Março 2009 | 15h55

O diretor Salvatore Samperi, precursor do cinema erótico italiano com filmes como Obrigado, tia (Grazie, zia, 1967) e Malícia (Malizia,1973) e que lançou a atriz Laura Antonelli, morreu na noite de quarta-feira, 5, em Roma, aos 64 anos.   Samperi foi o cineasta que lançou um novo tipo de gênero erótico na Itália, com o longa Obrigado, tia, que escandalizou o público nos anos 1960.   Em 1973, levou ao cinema Malícia, onde aparecia a provocativa e sensual atriz Laura Antonelli, que se tornou símbolo sexual para os italianos da época.   A fórmula bem-sucedida se repetiu em Pecado venial (Peccato veniale, 1974), onde, de novo, aparece Laura Antonelli.   Após um período afastado do gênero, os anos 80 e 90 foram marcados pelo fracasso de tentativas do diretor de voltar ao erótico com Fotografando Patrizia (1984) e Malizia 2000 (1991), filmes com os quais pretendeu provocar de novo o público italiano.   Seus últimos trabalhos foram para a televisão com as séries Madame (2004) e L'onore e il rispetto (2006).

Mais conteúdo sobre:
Salvatore Samperi

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.