Divulgação/ IMDB
Divulgação/ IMDB

Morre aos 89 anos Robert Evans, produtor de 'O Poderoso Chefão' e 'Chinatown'

Causa da morte ainda não foi divulgada

Brooks Barnes, The New York Times

28 de outubro de 2019 | 16h22

O lendário magnata de Hollywood Robert Evans, que supervisionou clássicos dos anos 70, como O Poderoso Chefão e Chinatown, morreu aos 89 anos, informou seu agente à agência AFP nesta segunda-feira, 28.

Não foram confirmados mais detalhes sobre a morte dessa figura, conhecida tanto por salvar os estúdios da Paramount, quanto por seu estilo de vida sensacionalista, que incluía sete casamentos e dependência de cocaína. O representante de Evans também disse hoje, que ele teria falecido no último sábado, 26, embora outra pessoa próxima ao produtor tenha dito à AFP que o óbito aconteceu na sexta-feira, 25.

Evans assumiu o gerenciamento de produção da Paramount em 1966, com apenas 36 anos, iniciando uma era de grande sucesso para o estudo de clássicos como O Bebê de Rosemary (1968) pelo diretor Roman Polanski, seguido por O Poderoso Chefão (1972) de Francis Ford Coppola.

"Lembro-me do charme, beleza, entusiasmo, estilo e senso de humor de Bob Evans", escreveu Coppola em comunicado. "Ele tinha um forte instinto, como evidenciado pela longa lista de ótimos filmes em sua carreira", acrescentou, lembrando que foi Evans quem deu a luz verde para O Poderoso Chefão, que durou quase três horas.

Evans obteve uma indicação ao Oscar - seu único Oscar - por produzir pessoalmente Chinatown (1974), também de Polanski. Nascido em 1930 em Nova York, Evans era sócio de uma empresa de roupas antes de se mudar para Los Angeles para iniciar uma carreira como ator, que após críticas ruins o levou a se dedicar à produção.

Tudo o que sabemos sobre:
Robert Evanscinema

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.