Morre aos 88 o cineasta J. Lee Thompson

O inglês J. Lee Thompson, diretor de como Os Canhões de Navarone (1961), morreu na sexta-feira, aos 88 anos, no Canadá, de insuficiência cardíaca. A informação foi dada hoje por seu assessor, em Los Angeles.Nascido em Bristol, em 1914, Thompson começou sua carreira como ator em Nottingham. Passou para trás das câmeras na década de 50 e, no início dos anos 60, dirigindo Gregory Peck, alcançou reconhecimento em Hollywood. Os Canhões de Navarone foi indicado ao Oscar, e Thompson mudou-se para os Estados Unidos.Na meca do cinema americano, Thompson desenvolveu uma filmografia extensa e eclética. Peck continuou sendo seu ator predileto. Com ele, filmou Círculo do Medo (1962), A Grande Ameaça (1969) e O Ouro de Mackenna, além de Os Canhões de Navarone, que também contou no elenco com Anthony Queen e Robert Mitchum.Na década de 70, porém, apesar da elogiada competência técnica, sua carreira afundou. Depois de rodar suas seqüências de Planeta dos Macados e o musical Huckleberry Finn, apostou alto no cinema de ação e aventura. Rodou nove filmes com Charles Bronson, mais um com Chuck Norris, dirigiu Sharon Stone em As Minas do Rei Salomão e encerrou sua carreira de diretor com Desejos Proibidos, em 1989. Em 1998, ainda trabalhou no set do filme de horror A Noiva de Chucky.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.