Morre, aos 70 anos, a cineasta francesa Danièle Huillet

A cineasta francesa Danièle Huillet, agraciada na última Mostra de Veneza por sua obra independente morreu, aos 70 anos, vítima de câncer, segundo informou nesta quarta-feira sua distribuidora, a empresa Pierre Grise Productions.Huillet morreu na noite de segunda-feira e será enterrada na sexta-feira na localidade de Saint-Ouen, nos arredores de Paris, explicaram fontes da Pierre Grise.Diretora, atriz, montadora, produtora e roteirista, a cineasta parisiense deixa uma obra produzida sempre com seu marido, Jean-Marie Straub, que conheceu com 18 anos quando estudava e organizava cine-clubes.O último Festival de Veneza premiou o conjunto da obra do casal e projetou seu último filme, "Quei Loro Incontri", inspirada no livro de Cesare Pavese "Diálogos com Leucó".A dupla Huillet-Straub, residente na Itália desde 1969, levou à grande tela numerosos textos literários sempre com a vontade de respeitar o espírito da obra original e com um sistema de trabalho que consistia em controlar todos os elos da cadeia: desde o roteiro até a produção, passando pela rodagem e a montagem.Sua obra mais conhecida é "Crônica de Anna Magdalena Bach" (1967), rodada na Alemanha, onde o casal se exilou para escapar do recrutamento para a guerra da França com a Argélia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.