Morre aos 100 anos o cineasta francês Jean Delannoy

Roteirista, adaptador e diretor era conhecido por filmes como 'Além da Vida' e 'A Sinfonia Pastoral'

Efe,

08 de junho de 2019 | 11h27

O cineasta francês Jean Delannoy, autor de filmes realizados com artistas e intelectuais como Jean Cocteau, Anthony Quinn, Erich Von Stroheim e Jean-Paul Sartre, morreu na quarta-feira, 18, aos 100 anos. Os parentes do cineasta informaram nesta quinta que o artista morreu na noite de ontem em casa, situada na localidade de Guainville, no noroeste da França.   Neste local "era feliz" e "o mundo do cinema continuava visitando" o cineasta, ressaltou o presidente francês, Nicolas Sarkozy, ao destacar a inteligência e fidelidade deste "imenso realizador", cujos filmes "continuarão nos encantando sempre".   Roteirista, adaptador e diretor de cerca de 30 filmes, Delannoy inspirou seu famoso filme A Sinfonia Pastoral no romance de André Gide. Esse longa valeu ao cineasta o Grande Prêmio do Festival de Cannes em 1946.   O Corcunda de Notre-Dame, protagonizado por Anthony Quinn e Gina Lollobrigida, foi outro grande sucesso do cineasta.   O grande triunfo data de 1943, Além da Vida, um dos raros sucessos franceses sob a ocupação alemã, com roteiro de Jean Cocteau.   Nascido em 12 de janeiro de 1908 em Noisy-le-Sec, ao norte de Paris, o cineasta era irmão da atriz de cinema mudo Henriette Delannoy.   La Passion de Bernadette (1989) e Marie de Nazareth (1994) foram as duas últimas realizações deste diretor, que em 1982 foi nomeado presidente da Academia Nacional do Cinema francês.

Tudo o que sabemos sobre:
Jean Delannoy

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.