Morre a veterana do cinema trash Doris Wishman

A diretora americana de filmes B Doris Wishman morreu no dia 10, na Flórida, aos 82 anos, conforme o New York Times. Especializada em produções eróticas de baixo orçamento, Doris viu ao longo dos anos sua obra ganhar o status de cult, tanto pelas temas bizarros abordados como pelo humor na linha do cinema trash. Conforme o longo artigo do jornal americano, ela foi uma cineasta "independente que rodou muitos filmes verdadeiramente de mau gosto", uma espécie de versão feminina do lendário Ed Wood.Entre suas obras mais famosas estão o cult Nude on The Moon, com a história de um grupo de astronautas que chega à Lua e é recebido por alienígenas adeptas do nudismo, Blaze Starr Goes Nudist, o único em que ela também atuou, e o documentário Let Me Die a Woman, sobre um especialista em operações de mudança de sexo. Ao incluir o passo-a-passo do cirurgia, o filme de 1978 virou hit.Filmes como Nude on The Moon foram vetados à época de seu lançamento. Mas com o relaxamento da censura, na virada dos anos 80, Doris passou a apimentar ainda mais suas produções, chegando a investir na pornografia explícita. Nos últimos anos, sua obra deixou o circuito underground e ganhou retrospectivas em instituições "sérias", nos Estados Unidos e na França.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.