REPRODUÇÃO
REPRODUÇÃO

Morre a professora e pesquisadora Maria Rita Galvão

Tinha 78 anos e deixa livros obrigatórios, como ‘Burguesia e Cinema: O Caso Vera Cruz’; o enterro será nesta quinta em São Paulo

O Estado de S. Paulo

19 de julho de 2017 | 22h53

Morreu aos 78 anos, na terça-feira, dia 18, a professora da USP e pesquisadora de grande importância para o cinema brasileiro Maria Rita Galvão (vide o texto que Antonio Candido escreveu sobre ela, na Revista da USP). 

Maria Rita deixa pelo menos dois livros obrigatórios -- ‘Burguesia e Cinema: O Caso Vera Cruz’, fruto de suas pesquisas de mestrado (‘Crônica do Cinema Paulistano’, 1975), e doutorado (‘Vera Cruz, a Fábrica de Sonhos’, 1976) e ‘O Nacional e o Popular na Cultura Brasileira: Cinema’, parceria com Jean-Claude Bernardet (1983). 

Atuou, também, como pesquisadora (e assistente de direção) em dois filmes de João Batista de Andrade & Jean-Claude Bernardet (‘Pauliceia Fantástica’, 1970, e ‘Eterna Esperança’, 1971). E como pesquisadora em ‘Cinema Brasileiro, Mercado Ocupado’, de Leon Hirszman, e ‘Vera Cruz, a Fábrica de Ilusões, Globo Repórter’ de Sérgio Muniz (1976). 

O roteiro de ‘Sonho Sem Fim’, longa ficcional de Lauro Escorel, sobre o cineasta gaúcho Eduardo Abelin, baseou-se, segundo testemunho do diretor, em pesquisa de Maria Rita Galvão e Rudá de Andrade. 

As últimas imagens de Maria Rita Galvão estão registradas no documentário ‘Escola de Cinema’, de Angelo Ravazi, que estreou no Cine OP, em Ouro Preto. O filme é sobre a Escola de Comunicações e Artes, da USP, na qual Maria Rita foi uma das primeiras alunas e depois se tornou professora.

Em suas intervenções, ela fala dos desafios de uma escola de audiovisual fundada em plena ditadura militar. Ela e outros pesquisadores e professores como Carlos Augusto Calil, Jean-Claude Bernardet e Ismail Xavier relembram de propostas da nova escola e da figura marcante para todos que foi o intelectual, ensaísta e fundador da Cinemateca Brasileira Paulo Emilio Salles Gomes.  

A pesquisadora e professora da USP foi velada no Cemitério de Sousas e seu enterro será realizado na quinta (20/7), às 10h, no Cemitério São Paulo (rua Cardeal Arcoverde, em Pinheiros). 

Tudo o que sabemos sobre:
Maria Rita GalvãoCinema

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.