Molina se vinga das aranhas em "Homem-Aranha 2"

O vilão de Homem-Aranha 2, que estreou hoje nos Estados Unidos, já teve problemas com aranhas. Quem se lembra do primeiro papel de Alfred Molina no cinema sabe o que isso quer dizer. Ele interpretou Satipo, o guia de Harrison Ford em Indiana Jones e os Caçadores da Arca Perdida. Em uma das cenas, o personagem de Molina fica petrificado quando várias aranhas caem em seus ombros e nas costas. "Eram aranhas de verdade. Hoje poderiam ser aranhas feitas pelo computador", recorda o ator sobre o filme gravado em 1981. Agora, Molina é o inimigo do Homem-Aranha (Tobey Maguire) o Doutor Octopus, um cientista louco que caminha sobre gigantescos tentáculos que se aderiram a seu corpo depois de uma experiência mal sucedida. O ator londrino de 51 anos, cujo pai é espanhol e a mãe italiana, conta que deu um nome a cada um dos tentáculos. Harry e Larry eram as extremidades inferiores, as mais fortes de todas. As superiores eram Flo e Moe, "menores, mas muito poderosas." Mesmo que seu personagem tenha sido uma mistura de imagens reais com imagens geradas por computador, cada cena com os tentáculos era filmada com a ajuda de 16 pessoas, quatro para cada um dos tentáculos. O personagem de Molina, o médico Otto Octavius, começou como um cientista amigo do fotógrafo Peter Parker, o Homem-Aranha. Quando uma experiência com uma nova força de energia mata a mulher dele e une extremidades mecânicas a sua espinhal dorsal, ele decide usar sua força para castigar a humanidade. Molina ressalta que Octavius não tem a intenção de ser mal. ?Podia interpretá-lo como um cara mal do começo ao fim do filme. Seria muito chato. A platéia se cansaria dele, então fizemos ele o mais interessante que pudemos?, disse o ator que estrelou filmes como Chocolate e Frida.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.