Mitchum, o machão cool, ganha nova biografia

O caso todo com Robert Mitchum era aquele ar de desinteresse por absolutamente tudo na vida. Ou na morte. Afinal, pouco antes de morrer em 1997, perguntado sobre o que achava da morte, ele respondeu: "Quando chegar o grande dia, estarei preparado. Será apenas mais uma ressaca." Ator, cantor e escritor subestimado, Mitchum ganhou agora uma nova biografia, recém-lançada nos Estados Unidos, Robert Mitchum: Baby, I Don´t Care, de Lee Server (St.Martin´s Press, 590 páginas).O título, tirado de uma fala de Mitchum no clássico do filme noir Fuga ao Passado, é perfeito. Mitchum não ligava. Pelo menos no cinema e em algumas frases e atitudes da vida real, com que ele se tornou a mais perfeita tradução do termo cool antes que significasse mais do que "frio". Basta lembrar algumas de suas frases, generosamente servidas no livro de Server: "Os filmes me chateiam, especialmente os meus"; "Tenho a mesma atitude que tinha quando comecei. Não mudei nada, só minha roupa de baixo" ; "Só tenho três expressões como ator: olhar para a esquerda, olhar para a direita e olhar para a frente".Nascido em Bridgeport, no estado americano de Connecticut, em 1917, perdeu o pai cedo e largou a escola idem. Viveu como vagabundo, pegava carona em trens de carga, foi preso por vadiagem na Geórgia (fugiu da cadeia sete dias depois), foi pugilista profissional por 27 lutas, ghost-writer de um astrólogo, vendedor de sapatos, até poeta. Escreveu um oratório que Orson Welles produziu e dirigiu no Hollywood Bowl em 1938.Mas ele se tornou um ator, de qualquer forma. Aprendeu o ofício em médias-metragens cujo astro era William Boyd, o mocinho Hopalong Cassidy, e em um sem-número de papéis pequenos em longas-metragens, até de o Gordo e o Magro. Tornou-se aquele personagem cool e ousado, heróico mas com uma pontinha de maldade, homem de ação e sonolento. Como disse um crítico, era o durão de Hollywood igual aos personagens que desempenhava. Nenhum ator de hoje se compara com ele. Bruce Willis? Stallone? Você já imaginou Robert Mitchum com uma camiseta do Planet Hollywood?Leia mais

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.