?Missão Impossível 2? estréia nos EUA

O novo filme de Tom Cruise, Missão Impossível 2, oferece aos espectadores exatamente o que promete: duas horas de aventuras em meio a explosões, tiros, frenéticas perseguições e improváveis golpes de cena. Mais que o dinâmico Tom Cruise, o filme, que estreou hoje nos Estados Unidos, é dominado pelo diretor John Woo, o mago dos filmes de ação, que utiliza grande parte de seu talento para criar cenas espetaculares de perseguições que mantém o espectador preso na poltrona. ?Woo prepara suas seqüências de ação como outros põem em cena uma ópera de Wagner?, disse hoje o crítico do Usa Today.A trama é inverossímil e gira em torno de um vírusque pode destruir a humanidade. O malvado da história, Dougray Scott, não está muito convincente em seu papel. A inevitável história de amor entre Cruise e Thandie Newton é ainda mais improvável do que a trama. Mas, na realidade, pouco importa tudo isso, porque o filme vive no frenético dinamismo das cenas de ação. ?Deve-se deixar o cérebro fora do cinema e recuperá-lo duas horas depois - observou um crítico norte-americano. O filme pede para que o espectador não pense em nada e somente curta o espetáculo.? Os admiradores da outrora famosa série de TV Missão Impossível, desiludidos pelo tratamento dado por Brian de Palma à primeira versão cinematográfica da série, há quatro anos, podem encontrar pouco conforto nesta segunda aventura. Dos elementos básicos da série sobrou pouco: a mensagem que se auto-destrói depois da leitura, o tema musical e as máscaras que imitam outras pessoas.Cruise, que também é o produtor do filme, realizoupessoalmente quase todas as seqüências de ação, dispensando os dublês. No final, o filme deixa a porta aberta para um terceiro episódio. Entretanto, Missão Impossível 2 parece destinado a tomar de assalto as bilheterias norte-americanas demolindo os "dinossauros" e os "gladiadores" de Steven Spielberg.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.