MIS abre festival de linguagem eletrônica

O futuro da arte virtual reservavárias mordomias. Na lista infindável de criações de ponta doswebartistas, netartistas, produtores de realidade virtual, deanimações computadorizadas, hipermídias, hipertextos, etc., umacriação merece destaque: o hiperfilme. Com ele, além de poderassistir várias vezes a um filme, poderemos criar um novoroteiro e vários fins diferentes quando ficarmos entediados.Na verdade, este privilégio não está tão distante assim.A partir de amanhã, quem visitar o Festival Internacionalde Linguagem Eletrônica, no MIS, já poderá conhecer o verdadeiroconceito do "você decide". "Esta é a primeira vez que atecnologia do webfilme é trazida para o Brasil", conta RicardoBarreto, coordenador do festival. "Ao assistir a um hiperfilme,teremos o controle da escolha de ângulos de câmeras, mudaremos ofim e até criaremos uma nova ordem das cenas", explica.Entre as atrações, o webfilme Potemkin mereceatenção especial. O artista italiano Francesco Continapropriou-se do clássico Encouraçado Potemkin, do russoSerguei Eisenstein, e transformou-o num filme interativo. Paraisso, usou as estratégias dos videogames, que fazem com que amanipulação do espectador modifique as cenas originais como numbaralho, construindo e desconstruindo o filme o tempo todo.Além dessa novidade, a segunda edição do festivaltraz 170 trabalhos virtuais, workshops e palestras comprofissionais da área, cientistas e intelectuais. Reforçando oconceito de arte sem fronteiras, o site do festival(www.file.org.br) é uma verdadeira extensão das atividades queserão realizadas no MIS. "Ao acessar o site, os internautas dasoutras cidades também poderão obter mais informações e conferiros trabalhos", conta Barreto.Para ele, que também é artista virtual, o festivalaponta tendências e incentiva a produção nacional. "Ainda hápoucos artistas virtuais no País, mas este número tem tudo paracrescer", completa Paula Perissonotto, que, ao lado de Barreto,é responsável pelo festival. Apesar de poucos, Barreto já citabons exemplos de artistas brasileiros. "O Imateriais, criadopela equipe do Instituto Cultural Itaú, e o trabalho de GiselleBeiguelman merecem destaque." Não é por acaso que Imateraisganhou espaço especial no File. Para participar, o visitante éfotografado. Em seguida, seu rosto é projetado na tela de umcomputador e ele passa a caminhar por um labirinto virtual. "Omais interessante é que o participante comanda seus passos eaprende a lidar com os sentidos no mundo virtual. Além disso, vêna tela os outros visitantes da exposição", diz Barreto. Paraele, ao passar do mundo real para o virtual, o visitante aprendeque, tanto quanto conhecer o futuro, é importante saber que aarte virtual não substituirá a arte real, mas será uma nova maneira de pensar e fazer cultura.File - Festival Internacional de Linguagem Eletrônica -De terça a domingo, das 10 às 17 horas. Internet:www.file.org.br. MIS. Avenida Europa, 158, tel. 3062-9197. Até2/9. Abertura hoje, às 10 horas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.