Miravista é nova produtora de cinema

A Buena Vista Internacional,empresa subsidiária dos Estúdios Disney, e a Admira, braço deprodução e distribuição de conteúdo da Telefónica, anunciaramquarta-feira, em Los Angeles, a criação da Miravista, empresaque terá sede provisória na Argentina e investirá na produção eco-produção de filmes voltados para consumo na América Latina.México e Brasil, dois dos principais mercados latino-americanos,ao lado da Argentina, são os primeiros eleitos para iniciar aoperação de investimento da nova produtora. O anúncio foi feitopor Diego Lerner, presidente e diretor-geral da The Walt DisneyCompany América Latina, e Ele Juarez, diretor-geral paraalianças estratégicas da Admira. Buena Vista e Telefónica são parceiras na Patagonik,empresa produtora com sede na Argentina. Detêm 60% do controleacionário, sendo que o restante pertence a parceiros locais. Aprodutora argentina foi responsável por grandes sucessos, como ofilme Nove Rainhas. A Miravista, que terá sede provisória emBuenos Aires, usará a infra-estrutura da Patagonik para darinício às suas primeiras operações. A crise argentina é encarada apenas como um obstáculo aser ultrapassado pelos principais parceiros na criação daMiravista. "O governo anunciou que manterá os planos deincentivo ao cinema", disse Diego Lerner. "Além disso, há ofato de que temos certeza de que essas crises serão superadas."O primeiro projeto será desenvolvido no México. Chama-seLadie´s Night e, segundo os executivos das duas companhias,é uma comédia romântica protagonizada por dois personagensfemininos. Foi desenvolvido a partir de uma idéia de IgnacioDarnaude, vice-presidente de operações da Buena VistaInternacional. Será produzido com diretor, equipe e castcontratados no mercado mexicano. O projeto está orçado em US$1,5 milhão. Incentivos - Os planos da Miravista para o Brasil devemsair assim que houver uma definição sobre que caminho tomarão asleis de incentivo à produção de cinema no País. É o que garantiuDiego Lerner. "Temos vários projetos em estudo e, assim quehouver definição sobre como ficará a lei de incentivo ao cinema,escolheremos um deles e daremos início à produção. Sempre commão de obra e artistas locais." A idéia é iniciar a produção deum filme brasileiro ainda em 2002. Lerner afirmou ainda que estão sendo estudadas parceriascom emissoras de televisão. "Sabemos que no Brasil elas sãofortes pólos de produção e distribuição de conteúdos", afirmouele. A Buena Vista tem fortes laços com o SBT, com quemmantém parcerias na exibição de filmes na televisão. "Temosmuita admiração por eles", arrematou. "Mas também temos muitorespeito pela Globo." O objetivo da Miravista é produzir 12 filmes naArgentina, Brasil e México nos próximos três anos. Na Argentina,a Patagonik produz entre 3 e 5 filmes por ano, com orçamentosque variam de entre US$ 1,5 milhão e US$ 2 milhões. Segundo MarkZorade, presidente da Buena Vista International, não haveráinvestimentos maciços no início das operações da Miravista. "Osprojetos serão analisados caso a caso", disse ele. "Um bommodelo é o projeto de Ladie´s Night, que sera rodado aindaeste ano no México."O repórter viajou a convite dos Estúdios Walt Disney.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.