Ministro Gil lamenta morte de Sganzerla

O ministro da Cultura Gilberto Gil e o secretário para o Desenvolvimento das Artes Audiovisuais Orlando Senna divulgaram nesta tarde uma nova sobre o falecimento do cineasta brasileiro Rogério Sganzerla. Eis a íntegra da nota do ministro Gil: "A ousadia estética, o pulsar permanente de realidades brasileiras, além do olhar revelador de suas lentes, fizeram de Rogério Sganzerla um dos maiores cineastas do nosso tempo.Nós, do Ministério da Cultura, estivemos intrinsecamente ligados a sua obra ao longo de 2003. No último dezembro, Rogério Sganzerla foi condecorado com a Ordem do Mérito Cultural. Já no Dia Nacional da Cultura e do Cinema Brasileiro, comemorado em 05 de novembro, foi o principal homenageado do MinC que, na ocasião, exibiu seu primeiro longa-metragem, O Bandido da Luz Vermelha, considerado um clássico do cinema nacional e um dos mais premiados filmes brasileiros.Sua obra rigorosa é exemplo para as futuras gerações e para o Cinema Brasileiro nesta nova caminhada".Já o secretário Orlando Senna diz que o Ministério da Cultura se despede do cineasta com pesar, e que Rogério Sganzerla foi "um herói da brasilidade, um poeta maior do cinema brasileiro, que faleceu hoje, no Hospital do Câncer em São Paulo. As criações de Rogério Sganzerla permanecerão vivas para sempre, eternizando a essência da cultura brasileira".

Agencia Estado,

09 de janeiro de 2004 | 16h26

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.