AE
AE

'Minha única meta profissional é continuar trabalhando', diz Rodrigo Santoro

Ator, que participou da animação 'Rio', deu entrevista exclusiva à agência de notícias

26 Abril 2011 | 16h07

Miami, 26 abr (EFE).- O ator Rodrigo Santoro, que acabou de participar da animação Rio, de Carlos Saldanha, garantiu em entrevista exclusiva à Agência Efe que sua única meta profissional é seguir trabalhando dia a dia.

"Não tenho um objetivo certo. Não sabemos o que vai acontecer. Não faria sentido se tivéssemos tudo previsto", disse durante a entrevista em Miami.

Santoro, de 35 anos, aguarda a estreia nos Estados Unidos de There Be Dragons, o filme sobre o fundador do Opus Dei, o santo espanhol Josemaría Escrivá de Balaguer, dirigido por Roland Joffé, no qual interpreta um anarquista.

 

"O lançamento (na Espanha) foi muito bom. Foi um sucesso incrível. Espero que nos Estados Unidos seja assim também", indicou.

 

O filme, que Santoro define como "uma história épica sobre ciúmes, amor e fé que ocorre durante a Guerra Civil espanhola", estreará em 6 de maio nos cinemas de EUA, enquanto na Espanha estreou em 25 de abril.

 

O brasileiro acaba de terminar outro trabalho ambientado na Guerra Civil espanhola (1936-1939): um projeto da HBO sobre a história de amor entre Ernest Hemingway e Martha Gellhorn, que estreará no final deste ano.

 

Recentemente participou da bilheteira Rio, e deve participar de três filmes nacionais: Heleno de Freitas, Reis e Ratos e Meu País.

Rodrigo Santoro participou de grandes produções como 300, Simplesmente Amor e As Panteras Detonando, fez uma participação na série Lost.

 

"A série teve um grande sucesso. Foi uma febre no mundo todo. Sabia que era um produto muito bem feito mas não tinha nem ideia da repercussão que estava tendo", disse. EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.