Michael Moore vem ao País explicar a América de Bush

Michael Moore, o documentarista americano que ganhou vaias e aplausos ao receber o Oscar com um discurso politicamente inflamado, vem ao Brasil. O diretor de Tiros em Columbine vai visitar o País em setembro. Por enquanto, a agenda de Moore inclui apenas uma palestra na Fundação Getúlio Vargas de São Paulo sobre seu livro Stupid White Men - Uma Nação de Idiotas, sucesso comercial e de crítica nos Estados Unidos. Entretanto, a editora W11, que publica o livro no Brasil e será responsável pela vinda de Moore, tentará incluir na agenda do cineasta visitas ao Rio de Janeiro, Porto Alegre, Salvador e Brasília.Ferrenho opositor do atual governo dos Estados Unidos, Michael Moore é um crítico em estado puro. Condena o lobby armamentista americano, como em Tiros em Columbine, empresários e políticos que dão de ombros ao desemprego nos EUA, como em The Big One, a indústria dos aparatos de segurança, o comportamento da mídia, a neurose de parte dos cidadãos americanos e uma fileira de outros atores sociais dos Estados Unidos.Após vencer o Oscar por Tiros em Columbine e fazer uma oposição aguerrida contra os ataques ao Iraque, o próximo projeto de Moore é o filme Fahrenheit 911, que vai tocar no tema sensível do 11 de setembro de 2001 e falar de supostas relações entre as famílias de Bush e do terrorista saudita Osama bin Laden.

Agencia Estado,

05 de junho de 2003 | 17h39

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.